A imprensa portuguesa (jornais, televisão, rádios) fez um retrato bastante pormenorizado do que foi a evolução dos jogos de fortuna nos últimos 20 anos. A internet veio trazer uma verdadeira revolução, ao ponto de atualmente, através de aplicações como a 1xbet app, ser possível a cada português apostar em futebol ou outro desporto diretamente no seu próprio telemóvel. Vejamos, em linhas gerais, o rumo desta evolução.

Apostas desportivas

Há 20 anos, vivia-se ainda o tempo do Totobola, a “plataforma analógica” de apostas desportivas por excelência. Era possível apostar no resultado (vitória, empate ou derrota) da equipa da casa em 13 jogos de futebol previamente selecionados pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. E a popularidade do jogo era bastante grande. Porém, a internet trouxe rapidamente o fenómeno das plataformas de apostas desportivas online. Ainda na década de 2000, a Primeira Divisão teve, durante algumas temporadas, o patrocínio de um site internacional de apostas. Foi nessa altura que os jornais desportivos e os profissionais do audiovisual se desabituaram de dizer “primeira divisão ou primeira liga” e passaram a dizer “liga X”, tal como o patrocínio ditava.

Entretanto, o tempo das apostas não reguladas passou. A partir de 2015, qualquer site de apostas desportivas passou a ter de se registar junto do SRIJ (Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos) de modo a obter a respetiva licença de operação no nosso país.

Casinos

A mesma lei de licenciamento abrangeu as plataformas de casino online. Menos visíveis que as de apostas (uma verdadeira “febre”, devido à paixão dos portugueses pelo futebol), os casinos também vinham fazendo o seu caminho no online luso, ainda que de forma discreta. Porém, o facto de os operadores históricos de casinos “físicos” (como são designados agora) como o Casino do Estoril, os casinos Solverde ou o da Figueira terem aderido ao online, prova que os jogos de roleta e slots na internet também vieram para ficar.