forbrukslån på dagen | forbrukslån på dagen | forbrukslån ferie

O herói anónimo que travou (ou não) o ataque informático sem querer e com 10 euros

0

MalwareTech tirou um dia da sua folga de quatro dias para salvar o mundo de um ataque informático de larga escala. Custou-lhe menos de dez euros. Por enquanto, resultou.

Na passada sexta-feira, uma centena de países foram alvo de um ataque informático sem precedentes, que atingiu vários utilizadores do Windows. Empresas de telecomunicações, bancos, hospitais e governos foram alguns dos atingidos. O ataque foi travado, mas não se sabe se não pode voltar. O autor é anónimo e pouco se sabe sobre ele, mas já foi apelidado de “herói acidental”. Malware Tech, como se intitula nas redes sociais, partilhou o momento em que salvou o mundo de um ciberataque no seu blogue.

O ataque informático coincidiu com um dos seus quatro dias de folga mas isso não o impediu de ser um herói. Depois de ter verificado uma plataforma de partilha de ameaças virtuais do Reino Unido, não encontrou “nada de significativo” e acabou por ir almoçar com um amigo, conta no seu blogue. Quando voltou a casa, a mesma plataforma que tinha verificado pela manhã estava já “inundada”. Foi durante o almoço que o ataque informático aconteceu.

Quando regressei do almoço, tinha uma enorme quantidade de anúncios de vários hospitais no Reino Unido que estavam sob ataque e percebi que estava perante algo de grandes dimensões”, relata Malware Tech na publicação “Como parar acidentalmente um ciberataque mundial”, no seu blogue.

De facto, foi acidentalmente que Malware Tech parou o ataque cibernético, ao ativar sem querer o “kill switch”, que acabou por desativar o vírus, através de um registo de domínio web que lhe custou 10,69 dólares (cerca de 9,82 euros).

Na sua página do Twitter, Malware Tech confessou que salvou o mundo acidentalmente. “Confesso que não tinha noção que registar o domínio iria parar o malware até depois de o registar”, contou.

Mas quem é este “herói acidental” que salvou o mundo a partir da casa dos pais?

Pouco se sabe acerca do “herói acidental”, assim apelidado pela imprensa internacional. Sabe-se que é um investigador britânico especializado em cibernética e cibersegurança. Com apenas 22 anos, vive com os pais no sudoeste de Inglaterra, conta o The Guardian.

Trabalha há dois anos e dois meses na Kryptos Logic, uma empresa sedeada em Los Angeles, nos Estados Unidos, especializada em segurança de computadores. Conseguiu o seu primeiro emprego sem qualquer qualificação. Conhecido por Malware Tech, optou por criar um blogue de tecnologia e escrever sobre software. “Sempre foi um passatempo para mim, sou autodidata”, diz à mesma fonte. Foi através do blogue que a empresa onde agora trabalha o contactou e lhe ofereceu um trabalho.

Mesmo sem se conhecer a sua identidade, o herói está a tornar-se famoso. Confessou a mãe do informático ao Guardian:

Não vai ser uma mudança de estilo de vida, são apenas cinco minutos de fama. É bastante louco. Não tenho sido capaz de verificar o meu feed do Twitter. Cada vez que o atualizo, há mais 99 notificações”, conta ao jornal britânico.

O herói não salvou o mundo sozinho mas na companhia de Darien Huss, da empresa de segurança Proofpoint. Apesar de tudo, o ataque não está garantidamente travado. Ao The Guardian, Malware Tech aconselhou as pessoas a corrigir os sistemas operativos dos seus computadores porque “isto não acabou”. “Os atacantes vão perceber como o parámos [ao ataque], vão mudar o código e, em seguida, vão começar de novo”.