A Bola é o principal jornal desportivo de Portugal e, de acordo com dados recentes, o jornal em papel mais lido do país. Fundado em 1945 por Cândido de Oliveira, assumiu-se desde então como a grande referência nacional em termos de cobertura de desporto. O futebol foi desde sempre o tema principal, refletindo a dedicação do público de leitores ao “desporto-rei”.

Formato

O jornal é publicado no formato “tablóide”, facilitando a leitura com muitas notícias curtas e ilustrações grandes. Durante décadas foi um jornal bissemanário, tendo passado a quadrissemanário no final da década de 80 e a diário nos anos 90.

Predominância do futebol

Nos anos 80 e 90 havia, nas páginas d’ A Bola, uma preocupação com o equilíbrio e o espaço dedicado às diferentes modalidades e aos diferentes clubes de futebol. Contudo, o processo de “futebolização” crescente das últimas três décadas veio fazer com que as notícias relativas aos Três Grandes (FC Porto, SL Benfica e Sporting CP) ocupassem cada vez mais espaço. Alguns leitores, associados a outras modalidades, queixam-se dos critérios de noticiabilidade em termos de elaboração de capas: mesmo quando existe algum tema associado a outra modalidade que poderia merecer uma capa, como uma vitória de um atleta ou seleção, é quase incontornável que o tema de capa seja relacionado com a atualidade do futebol.

Informação de fundo

Contudo, essas críticas são mitigadas pelo facto de A Bola continuar a ser uma valiosa fonte de informação desportiva e cultural em geral. Todos os dias (com especial destaque ao fim de semana) são publicados artigos de fundo sobre uma temática que pode estar ou não relacionada com futebol ou a atualidade. Os cronistas convidados enriquecem também o potencial de debate d’ A Bola, desde Miguel Sousa Tavares e Leonor Pinhão até ao eminente professor Manuel Sérgio. Neste sentido, A Bola mantém-se como uma grande referência cultural em termos de imprensa desportiva.